quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Resmungar, irritar-se, faz mal ao cérebro e à saúde. Como fugir deste hábito?


Perante um resmungão, temos vontade de sair a correr para longe do seu mau-humor. Todavia, a ciência explica que uma enxurrada de reclamações atinge negativamente o cérebro e o funcionamento do corpo tanto de quem as ouve quanto de quem as profere.

Patricia Marinhocoach de alta performance e produtividade, explicou à página http://www.vix.com oito dicas comportamentais para escapar à gente que puxa para baixo:

1 - Somos o resultado das cinco pessoas com quem mais nos relacionamos. Se estamos ao lado de pessoas que só reclamam, em breve poderemos ser assim também.

2 - A palavra tem muito poder
«Existe um crise, sim. Mas o que vamos fazer para mudar?»

3 - Estar ao lado de pessoas que são altruístas e otimistas
«Uma âncora é apenas 10 % do peso do navio e, mesmo assim, segura-o. Não deixes que ninguém seja uma âncora.»

4 - Reclamar é um hábito e, por isso, pode ser mudado
«O cérebro demora 21 dias para entender que criamos um hábito. Depois, torna-se rotina.» Por isso, há tempo para evitar a manutenção de atitudes negativas, como respostas ríspidas e o mau-humor.

5 - Tentar mudar o assunto sempre que quem reclama entra em ação

6 - Não fazer coro com quem reclama
«Se alguém fala mal de alguém, mas o interlocutor fala bem, um dia essa pessoa mudará o comportamento.»

7 - Mudar a perspetiva
“Quando alguém fizer uma crítica, fale uma coisa positiva.”

8 - Dica de ouro: a regra da água
Para pessoas que têm o costume de reclamar sempre: «Ande com uma garrafinha de água e cada vez que pensar em falar mal de alguma coisa, beba a água e segure o líquido na boca.»

Sem comentários:

Enviar um comentário